Night Rod & Muscle – Duas irmãs e 240 HPs

Recebemos a visita de dois modelos da família VRod, ambas na cor preta, para instalação do conhecido estágio 1.

As montadoras de motos, incluindo a Harley Davidson, adotam o sistema de medição da potência do motor diretamente na saída do eixo do virabrequim. Não há crítica para tal fato, mas a potência efetivamente entregue na roda traseira sofre um perda aproximada de 20% em função do atrito gerado (relação primária e polia).

A grosso modo, o proprietário de uma VRod recebe, na tração da roda traseira, algo em torno de 96HPs, ao passo que a fábrica declara 120HPs na ponta do virabrequim. Como salientado acima, são duas formas de se medir a potência da moto, não havendo uma “certa” e outra “errada”.

Mas nas duas VRods que apresentamos agora, a potência medida na roda traseira aproximou-se dos 120HPs. Traduzindo tal número para a medição feita no virabrequim, teríamos alguma como 150HPs. Ou seja, um ganho e tanto na potência desse veloz modelo Harley Davidson.

Os dois modelos – Night Rod e Muscle – dividem a mesma base chassis/motor, com diferenças em detalhes de acabamento, tais como banco, carenagem do farol, posicionamento das pedaleiras traseiras e dos escapamentos, altura do guidão, dentre outros.

A Night Rod abaixa traz algumas peças exclusivas da Roland Sands Design (manoplas e pedaleiras) e ponteiras Vance & Hines.

DSC01229

DSC01231

DSC01232

DSC01233

DSC01234

IMG_1470

A Muscle traz pequenas alterações como as pedaleiras centrais do piloto e também ponteiras Vance & Hines.

M1

Mas, a despeito dessas pequenas diferenças, ambas foram muito bem no dinamômetro e apresentaram números muito próximos, quase iguais, pois dividem o mesmo motor.

A Night Rod:

IMG_1474

A Muscle:

M2

É isso aí.

By | 2017-06-21T22:51:09+00:00 7 de outubro de 2014|Performance e Dinamômetro|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário